Cidadania

Ministérios da Cidadania e da Saúde assinam parceria para prevenção e tratamento da tuberculose

A FAMEM informa, que Assistência Social, Cidadania e Saúde assinam acordo para combate conjunto à tuberculose. Estudos apontam que Assistência Social tem impacto positivo na eficácia do tratamento da doença.

 

 A tuberculose será combatida conjuntamente entre os ministérios da Cidadania e da Saúde, por meio da integração entre o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e o Sistema Único de Saúde (SUS). As duas Pastas assinaram, nesta última segunda-feira (9), um protocolo de intenções para colocar em prática ações na prevenção e tratamento da tuberculose. Desnutrição, moradias precárias, uso de tabaco, álcool e outras drogas são fatores de risco para doença. Portanto, a população em situação de rua tem 56 vezes mais chances de contrair a doença. SUAS e SUS desenvolverão estratégias particularizadas, coletivas e comunitárias em especial para este público. Estão previstas a promoção de ações conjuntas dentro das unidades socioassistenciais e espaços comunitários com vistas à realização de palestras e campanhas para incentivar e fortalecer a permanência das pessoas com tuberculose em tratamento.

Segundo estudo realizado em 2005, pessoas com tuberculose registadas no Cadastro Único e que recebem o benefício do Programa Bolsa Família, quando comparadas com aquelas que não recebem, apresentam maior percentual de cura e menor percentual de abandono do tratamento contra a doença.

Entende-se que esse trabalho em equipe poderá salvar muitas vidas. É cientificamente comprovado que a proteção social, através de seus programas, impacta diretamente na cura do paciente e diminui a taxa de abandono do tratamento.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a tuberculose está na lista das 10 doenças infecciosas de agente único que mais mata, superando o HIV, constituindo um grave problema de saúde pública. Em 2017, estima-se que 10 milhões de pessoas adoeceram de tuberculose no mundo, e 1,3 milhão de pessoas morreram em decorrência da doença.

 

FONTE: MDS – SECRETARIA ESPECIAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL 

Mais em Cidadania


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!