Cultura

CONHEÇA NOVA OLINDA MA

 

NOVA OLINDA DO MARANHÃO - MA

ÁREA EM KM²- 2.453(880)
POPULAÇÃO – 19.134 HABITANTES (IBGE 2010)

POPULAÇÃO ESTIMADA - 20.774 (2018) 
 

Historia de Nova Olinda do Maranhão.
O Início de tudo (Memória de Maria Oneide)
A historia de Nva Olinda do Maranhão tem seu inicio exatamente no ano de 1963, com a chagada do senhor Antonio Araújo da Silva (Antonio Ferreira) com sua esposa do Maria Oneide, ainda chegaram as famílias de Antonio Feitosa Bezerra (Gurupi), Pedro Sois, Acelino Bezerra, João Bezerra e Gonçalinho Porfirio. Todos vinham buscar terras que fossem férteis para o cultivo do arroz, mandioca, milho, feijão e outros produtos. Naquele mesmo ano, foram feitas as primeiras aberturas nas matas. As primeiras habitações (barracos) foram feitos onde é atualmente o cemitério local e próximo à atual Rua da Igreja, pois havia água nas proximidades no chamado igarapé do barraco.
No ano de 1963, no dia 03 de fevereiro, Antonio Ferreira trouxe sua esposa à senhora Maria Oneide de Azevedo, a quem se atribui o nome de Nova Olinda, esse nome era o mesmo de um povoado que eles haviam morado nas margens do rio Parnaíba (lado maranhense),e foi confeccionada uma placa e colocada nas proximidades do bairro Trator, com a seguinte frase: (Bem vindos a Nova Olinda) (Entrevista de Maria Oneide em 10/11/2009 e em 19/06/2010). (Arquivo -RÁDIO IESHUÁ FM)
(Pioneiro: Antonio Ferreira)
 
Primeira Missa - Foi rezada no ano de 1964 pelo Padre Joaquim em uma residência, nos anos seguintes as missas foram realizadas na Igreja velha (Capela atual de Santa Terezinha)
 
Primeiro Novaolindense - Raimundo Nonato Bezerra, foi o primeiro nascido em Nova Olinda em 31 de agosto de 1964, filho de Acelino Bezerra, parto realizado em casa de dona Maria Oneide.
 
Nos anos seguintes surgiram mais habitações, surgindo então os primeiros bairros, o Trator foi o primeiro a formar-se, depois bairro da piaba.
Em 1973, chegam os missionários (Robert e Dollores), vindos dos Estados Unidos, que moravam onde é atualmente a rua dos Americanos (a rua era chamada antes da chegada dos missionários de "Faca Larga" por causa de um morador que possuia um faca nesse formato.Eles tinham o trabalho de evangelização junto aos indígenas (URUBUS KAAPOR). O casal trouxe várias mudas e sementes de acerola, abóbora, pepinos e o mais destacado o guaraná, eles tinham uma panela especial para fazer conservas de alguns produtos.
Nos anos seguintes a localidade recebeu varias famílias vindas de outras regiões e outros estados, todos vinham em busca de melhores dias, o trabalho básico eram a agricultura e exploração da madeira. Com a nova abertura da estrada (BR 316) o povoado foi crescendo de forma gradativa, sendo em poucas décadas destaque na região.
Alguns estados como Ceará, Piauí, Pernambuco e Alagoas, contribuíram para a formação do nosso povo.
 
A luta pela criação do novo município
 
Durante um período longo de nossa história, sobretudo na década de 80, os lideres políticos e comunitários, lutaram pela criação do município de Nova Olinda, que era distrito de Turiaçu até o ano de 1987, quando passou a pertencer a Santa Luzia do Paruá até o ano de 1996. Mesmo assim os lideres não se deram por vencidos, e ano de 1994, através da Lei nº 6.159, no dia 10 de novembro, foi criado o município de Nova Olinda do Maranhão, juntamente com outros oitenta novos municípios. O Município foi instalado em 01 de janeiro de 1997.
Localização geográfica

1-Norte – Limita-se com o município de Santa Luzia do Paruá e Santa Helena.
2-Sul– Limita-se com o município de Araguanã.
3-Leste – Limita-se com o município de Santa Helena
4-Oeste – Limita-se com a reserva indígena (Pico demarcado pela FUNAI)
 
LEI DE CRIAÇÃO DE NOVA OLINDA DO MARANHÃO
  
Fica criado, pela Lei Nº 6.159, de 10 de novembro de 1994, o município de Nova Olinda do Maranhão, com sede no Povoado Nova Olinda, a ser desmembrado do município de Santa Luzia do Paruá, subordinado à Comarca de Santa Luzia do Paruá.
 
Formação Administrativa
 
Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Nova Olinda do Maranhão, pela Lei Estadual nº 6159, de 10-11-1994,Desmembrado de Santa Luzia do Paruá. Sede no atual distrito de Nova Olinda do Maranhão (ex-localidade de Nova Olinda). 
 
Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.
Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
 
Fonte:IBGE
 
 
MUNICÍPIO DE NOVA OLINDA DO MARANHÃO
Lei n° 6.159 de 10 de Novembro de 1994. Cria o Município de Nova Olinda do Maranhão e dá outras providências.
 

O Governador do Estado do Maranhão,
Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembleia Legislativa do Estado decretou e eu sanciono a seguinte Lei:
 
DA CRIAÇÃO DO MUNICÍPIO
 
Art.1° - Fica criado o Município de Nova Olinda do Maranhão, com sede no Povoado Nova Olinda, a ser desmembrado do Município de Santa Luzia do Paruá, subordinado à comarca de Santa Luzia do Paruá.
 
Art.2° - O Município de Nova Olinda do maranhão limita-se ao Norte com o Município de Santa Luzia do Paruá; a Leste com o Município de Santa Helena; a Oeste com o Município de Santa Luzia do Paruá e ao Sul com o Município de Araguanã.
 
LIMITES TERRITORIAIS
 
a) Com o Município de SANTA HELENA:
Começa no ponto de interceptação da estrada carroçal que vem e passa nas quadras XVII, XVI e XV com a linha de limite entre os municípios de Santa Luzia do Paruá e Santa Helena; daí segue pelo alinhamento reto na direção aproximada do Sul, linha definida entre a passagem da linha do Telégrafo Nacional sobre o rio Turiaçú e sobre o rio Urubuçu até seu ponto de interceptação com o talvegue do rio Turiaçú, no Povoado Alto Turi.
 
b) Com o Município de ARAGUANÃ:
Começa no ponto de cruzamento da linha do antigo Telégrafo Nacional com o talvegue do rio Turiaçu, no Povoado Alto Turi; daí segue pelo talvegue do referido rio à montante até seu ponto de interceptação com o alinhamento da área Indígena Alto Turi, no Povoado Cacuri.
 
c) Com o Município de SANTA LUZIA DO PARUÁ:
Começa no ponto de interceptação do talvegue do rio Turiaçu com o alinhamento da área Indígena Alto Turi; daí segue pelo referido alinhamento na direção Noroeste até seu ponto de interceptação com a estrada carroçal da quadra B6 da Companhia de Colonização do Nordeste (COLONE), daí segue pela referida estrada da B6 até seu ponto de interceptação com a Rodovia BR-316, no Povoado Monte Alegre, inclusive; daí segue pela BR-316 até seu ponto de interceptação com a estrada carroçal da COLONE, passando nas quadras XVII, XVI e XV até o limite entre os municípios de Santa Luzia do Paruá, Santa Helena e Nova Olinda do Maranhão, ora criado.

DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS
 
Art.3° - Nos quatro primeiros anos da instalação do Município de Nova Olinda do Maranhão serão observadas as seguintes normas constitucionais:
I – A Câmara Municipal será composta de nove Vereadores;
II - A Prefeitura Municipal terá no máximo cinco Secretarias;
III – As despesas orçamentárias com pessoal não poderão ultrapassar a cinqüenta por cento da receita do Município. 
 
Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
Mando, portanto a todas as autoridades a quem o conhecimento e a execução da presente lei pertencerem que a cumpram e a façam cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Excelentíssimo Senhor Secretário de Estado Chefe da Casa Civil do Governador a faça publicar, imprimir e correr.
Palácio do Governo do Estado do Maranhão, em São Luis, 10 de novembro de 1994, 173º da Independência e 106º da Republica.
 
JOSÉ DE RIBAMAR FIQUENE
Governador do Estado do Maranhão
CÉLIO LOBÃO FERREIRA
Secretário de Estado da Casa Civil do Governador
RAIMUNDO NONATO CORRÊA DE ARAÚJO NETO
Secretário de Estado da Justiça

PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 215 DE 10 DE NOVEMBRO DE 1994
PROJETO DE LEI Nº 335/94
DEPUTADO – JORGE PAVÃO




Fonte: www.famem.org.br  

  
 
GESTORES DE NOVA OLINDA DO MARANHÃO?
(Contribuição da JB Informática)
 
 HISTÓRIA POLÍTICA E ADMINISTRATIVA

Primeira Eleição Municipal de Nova Olinda do Maranhão (1996)

Candidatos à Prefeito
Iracy Mendonça Weba (PFL) atual DEM
Willian Amorim Pereira (PSD)

Primeira Administração (1997 - 2000)
Primeiro Prefeito
Dr.Willian Amorim Pereira
Vice-Prefeita - Dulcene Rodrigues Pearce

Composição Primeira Câmara Legislativa (1997-2000)

Vereadores eleitos em 1996

1- Ivanildo Albuquerque Cabral (Sapuri)
2- Gentil Augusto Vale Frazão (Frazão)
3- Maria José de Sousa (Maria do Plácido)
4- Domongos do Nascimento (Rodrigo de Monte Alegre)
5- Marlon Vale Cutrim (Marlon)
6- José Raimundo dos Santos (Zequinha da Madá)
7-Maria da Conceição Buna (Concita ou Conceição)
8-Osmar Soares Moura (Irmão Osmar)
9- Rosilda Martins Sousa (Professora Rosilda)

Primeiro Presidente
Ver. Osmar Soares Moura (1997-1998)
Segundo PresidenteMaria José de Sousa (1999-2000)
 
Segunda Eleição Municipal de Nova Olinda do Maranhão (2000)

Candidatos à Prefeito
Hemetério Weba Filho (PFL)
Osmar Soares Moura (PPS)
Belimário Cabral (PL)
Willian Amorim Pereira (PSD)

Segunda Administração (2001 - 2004)
Segundo Prefeito
Hemetério Weba Filho - 2.756 votos
Vice-Prefeito -Plácido Xavier Coelho

Composição da segunda Câmara Legislativa (2001 - 2004)
Vereadores eleitos em 2000

1- Francisco Cloves Carneiro (Cloves Carneiro)
2- José Alberto Lopes Sousa (Zé Alberto)
3-Agamenon Salomé da Silva (Agamenon)
4-Osvanir Ferreira Moura (Bia)
5-Francisco de Oliveira Filho (Professor Francisco)
6-Marlon Vale Cutrim (Marlon)
7-José Raimundo dos Santos (Zequinha da Madá)
8-Edvan Ribeiro de Oliveira (Edvan)
9-Jonhson Veloso Pacheco (Jonhoson)

Terceiro Presidente
Ver. Francisco Cloves Carneiro (2001-2002)
Quarto PresidenteVer. Francisco Cloves Carneiro (2003-2004)
 
Terceira Eleição Municipal de Nova Olinda do Maranhão (2004)
Candidatos à Prefeito
Hemetério Weba Filho (PFL/DEM)
Willian Amorim Pereira (PT do B)

Terceira Administração (2005- 2008)
Terceiro Prefeito
Hemetério Weba Filho (Reeleito) - 4.751 votos (TRE-MA)
Vice-Prefeito -Marlon Vale Cutrim

Composição da Terceira Câmara Legislativa (2005 - 2008)

Vereadores eleitos em 2004

1-Francisco Cloves Carneiro (Cloves Carneiro) - 538 votos
2-José Alberto Lopes Sousa (Zé Alberto) - 543 votos
3-Delmar Barros da Silveira Sobrinho (Delmar Sobrinho) -522 votos
4-Selma Coelho de Sousa (Selma) - 491 votos
5-Jorginaldo Vieira de Menezes (Jorginaldo) - 423 votos
6-Milton Moreira da Silva (Milton) - 356 votos
7-Hilclemar Sousa dos Santos (Hilclemar ) 333 votos
8-Herbeth dos Santos (Betinho) - 327 votos
9-Belimário Albuquerque Cabral (Belimário) 258 votos

Renúncia - Em janeiro de 2008, o vereador Jorginaldo Vieira de Menezes renunciou ao mandato de vereador, transferindo-se para a sua cidade natal em Olivença em Alagoas, onde foi eleito prefeito. Maurício da Conceição Carvalho (Seu Maurício assumiu a vaga como primeiro suplente)

Suplentes que exerceram a legislatura:Gonçalo Rodrigues Medeiros
Iranelde Brito Lima

Quinto Presidente
Selma Coelho de Sousa (2005-2006)
Sexto PresidenteHilclemar Sousa dos Santos (2007-2008)

Fonte: Consulta do resultado (www.tse.gov.br e http://www.ig.com.br/)
 
Quarta Eleição Municipal de Nova Olinda do Maranhão (2008)
Candidatos à Prefeito
Delmar Barros da Silveira Sobrinho (DEM)- 4.866 votos (55,82)
Marlon Vale Cutrim (PT) -3.852 votos (44,18)

Quarta Administração (2009- 2012)
Quarto Prefeito Prefeito
Delmar Barros da Silveira Sobrinho- 4.866 votos (55,82) (TRE-MA)
Vice-Prefeito -Valter Marques Sousa

Composição da Quarta Câmara Legislativa (2009 - 2012)

Vereadores eleitos em 2008 (atual legislatura)
1-Hilclemar Sousa dos Santos (Hilclemar )706 votos -7,89
2-Belimário Albuquerque Cabral (Belimário) 555 votos - 6,20
3-Selma Coelho de Sousa (Selma) - 548 votos - 6,12
4-José Alberto Lopes Sousa (Zé Alberto) -542 votos -6,06
5-Paulo Henrique Campos da Silva (Paulão) 453 votos - 5,06
6-Miguel Alves Fernandes (Miguelzinho) 434 votos - 4,85
7-José Manoel Campelo (Zequinha Mecânico) 420 votos - 4,69
8-Milton Moreira da Silva (Milton) - 396 votos -4,42
9-Herbeth dos Santos (Betinho) -389 votos - 4,35

Sétimo Presidente
Hilclemar Sousa dos Santos (2009-2010)
Oitavo Presidente
Milton Moreira da Silva (DEM) - 2011 e 2012

Fonte: Consulta do resultado (www.tse.gov.br/ www.terra.com.br ) - Arquivos Rádio Ieshuá FM

Quinta Administração (2013-2016)
Eleições 2016 (07.10.2016)

Números finais das eleições em Nova Olinda do Maranhão
Eleitores aptos: 12.389
Eleitores que compareceram: 10.129 (81,76%)
Abstenção: 2.260 (18,24%)
Brancos: 123 (1,21%)
Nulos: 472 (4,66%)
Votos Válidos: 9.534

Resultado para prefeito

DELMAR B. SOBRINHO (DEM) - 6.058 (63,54%) (reeleito)
HEMETERIO WEBA (PV) -3.476 (36,46%)

Resultado Geral para Vereador (Eleitos e Reeleitos)

1-Chicó (DEM) - 794 (8,22%)
2-Zé Alberto (PMDB) - 696 (7,21%)
3-Selma Coelho (DEM) - 521 (5,40%)
4-Enfermeira Vivi (PHS) - 472 (4,89%)
5-Raimunda (PSDC) -455 (4,41%)
6-Valter Sousa (DEM) -449 (4,65%)
7-Francinalva Mendes (DEM)- 430 (4,45%)
8-Milton Moreira (DEM)-397 (4,11%)
9-Belimário Cabral (PT)-344 (3,56%)
10-Betinho (PT) -338 (3,50%)
11-Miguelzinho (PSB) - 311 (3,22%

Fonte: Jornal Eletrônico (www.radioieshua87.com.br)

Quinta Administração (2017-2020)
 
 
  
Resultado Geral para Vereador (Eleitos e Reeleitos)
 


A ECONOMIA

No ano de 1963, quando foram abertas as primeiras trilhas, começou um ciclo da agricultura de subsistência pelos primeiros moradores, este ciclo durou pelo menos uma década. Quando foi aberta a estrada no ano de 1973, ocorreu um crescimento acelerado de nossa economia, já a agricultura começou a ser praticada em escala comercial, a partir da abertura dessa estrada surgiu o processo da extração da madeira.

Com a BR 316, vieram novos benefícios e um crescimento econômico de toda a região, foram implantados os núcleos rurais (Quadras), que apresentavam uma boa estrutura como escolas e postos médicos, a Superidentencia de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e Companhia de Colonização do Nordeste (COLONE), contribuíram para o desenvolvimento do potencial econômico da região.

No inicio dos anos 80, Nova Olinda teve o seu maior crescimento econômico, com implantação de várias serrarias e usinas de beneficiamento de arroz. A madeira era explorada em larga escala pelos madeireiros. Numa mesma época funcionavam várias serrarias, com turmas de trabalhadores revesando-se em turnos diurnos e noturnos, tudo isso para atenderam as entregas de madeiras serradas para outras partes do país. A cultura do arroz era fortíssima, onde algumas usinas chagavam a beneficiar diariamente de cinquenta a oitenta sacas de arroz, a farinha de mandioca era produzida em grandes quantidades.

Serrarias que funcionaram em Nova Olinda do Maranhão - Ma
 
Serraria Madol
Serraria de Antonio Miguel
Serraria Baiana
Serraria de Hilário Baiano
Serraria do Português
Serraria do Bruno Bergman
Serraria do Poty
Serraria do Lula / Belimário
Serraria de Wilson Major
Serraria do Guilherme (Monte Alegre)

Alguns pequenos engenhos também funcionaram com o corte da madeira, essa madeira era levada para todos os estados do Brasil, havia dias em que pelo menos cinco caminhões eram carregados com madeira-de-lei (Pau D'arco, Sucupira, Maçanranduba, Cedro, Louro-rosa, Sapucaia e outras infinidade).

Usinas de Beneficiamento de Arroz

Duas grandes usinas funcionaram em Nova Olinda por muito tempo, pois a produção do arroz era destaque na região do Alto Turi, as Usinas de Chico da Zuzu (Rua do Mercado Velho) e a Usina do senhor Mário (Rua das Flores), beneficiavam a maior parte da produção de nosso município, sendo que pequenos "piladores" máquinas menores existiam também em funcionamento.

A decadência da Economia

No final da década de 80, a economia do nosso município começou a entrar no processo de regressão, já que a madeira ficava escassa e a prática da agricultura com a chamada "roça do toco" com a derrubada e queima da floresta já não era possível.Na década de 90, esse processo de diminuição do potencial econômico foi marcante, onde a cidade perdia quase que duas famílias por semana, com migração para a região Norte, sobretudo para as cidades de Paragominas, Parauapebas no Pará e muitos seguiam para as cidades de Boa Vista - RR, Manaus-AM e Macapá -

A base da Economia atualmente

Atualmente nossa economia está baseada na pecuária, agricultura, extrativismo, nos serviços públicos municipal, estadual, federal e no comércio. O município oferece o maior número de empregos, principalmente na área da educação e saúde.
A prefeitura e outras entidades vêm procurando financiar pequenos projetos para pessoas que desejam montar o próprio negócio, isso vem trazendo outras alternativas de empregos diretos e indiretos.

AGRICULTURA - O desenvolvimento da agricultura é dada na forma tímida, pois os solos de nossa região são frágeis e não suportam a forma antiga de nossos agricultores, com a repitida forma das queimadas. As principais produtos cultivados são a mandioca para a produação da farinha de puba, sendo destaque a Quadra Tancredo Neves com a produção da farinha manteigada, o arroz, o feijão, o milho e melancia.
Todos esses produtos não são suficientes para abastecer o mercado local, sendo necessário a compra de produtos do mercado externo. As frutas e verduras são provinientes de outros estados ou regiões. Esse fato é comum nos municípios da região do Alto Turi.
PECUÁRIA - É a base central de renda do homem do campo. A criação é dada no forma extensiva, sobretudo para o corte, não existem grandes rebanhos para a produção de leite, somente na última década houve uma maior preocupação na produção do leite. Dentro do município de Nova Olinda do Maranhão, existem grandes rebanhos de bovinos e pequenos rebanhos de bubalinos.
EXTRATIVISMO VEGETAL E ANIMAL - Atualmente Nova Olinda do Maranhão vem se destacando na produção do mel, pois existe um grande número de apicultores que utilizam a criação de abelha para a melhoria da renda familiar. No município vizinho de Santa Luzia do Paruá, existe um Centro Tecnológico para a industrialização de toda a produção. O mel da região está abastecendo o mercado nacional e alguns países da Europa, principalmente a Alemanha. A COOPMEL (Cooperativa de Apicultores de Nova Olinda do Maranhão), através de sua presidente Denise Gomes e dos parceiros como SEBRAE e Banco do Nordeste, promovem diversos cursos para a melhoria da produção do mel.
 
Psicultura - No final da década de 90, foram implantados por alguns proprietários de terras, açudes para a produção de pescados, sendo destaque hoje a grande produção de Tambaqui, Tilápia e outros peixes.
 
Pescaria Natural - A exploração do pescado rio Turiaçu é muito forte e garante a sobrevivência de centenas de famílias, principalmente as comunidades ribeirinhas como: Pelônia, Pedreira II, Rio Morto, Faveira, Ingazal, Satur, Pedreira e Nazaré. A Tapiaca (Branquinha) e o Piau são os principais peixes encontrados nas águas do Turiaçu e de seus afluentes.
Açai ou Juçara - Durante o periodo de agosto a dezembro, as matas aluviais, constituídas de palmáceas (Juçareira) (Euterpe olerácea) são exploradas para a retiradas dos cachos com os frutos para a produção do vinho, sendo que a maior parte da produção é exportada para Belém-PA ou para outros países. As comunidades das Quadras X, XI, XII, XIII, XIV, Papa Ísca, Laranjal, Pelônia, Pedreira II, recebem compradores de outras regiões, sendo forte o comércio da Juçara, sendo que em uma semana são levadas até trinta toneladas para Belém. Esse comércio fez surgir nas comunidades uma maior respeito para com as matas de juçaras, pois antes, eles eram geralmente queimados.

Cobertura Vegetal
A vegetação original de nosso município era chamada de floresta da Pré-Amazônia, pois estamos na área de transição entre Norte e Nordeste. Hoje a vegetação original que existe está situada dentro da área indígena do Alto Turi.
As outras áreas do município a vegetação original deu lugar a enormes campos de pastos ou grandes capoeirais, que servem para a criação de gado, que a base de sustentação do homem do campo. (Bioma Amazônico)

Meio Ambiente
Com a ação predatória do homem nas décadas de 70 e 80, o nosso meio ambiente foi prejudicado, ocorrendo o desaparecimento de várias espécies animais e vegetais de nossa região.Os rios e igarapés foram os que mais sofreram com essa ação, pois seus leitos foram desmatados, ocorrendo o assoreamento, anos após anos a situação só piora, pois até a vegetação rasteira é queimada nos meses de novembro e dezembro. Quando ocorrem as primeiras chuvas o entulho desce para o leito original. Nos igarapés que cortam a cidade a situação é mais complicada, pois recebem uma enorme quantidade de esgoto e lixo doméstico. Para que isso não ocorra mais, é preciso que a própria população colabore com a natureza. Não devemos apenas cobrar das autoridades.

Características Físicas
 
Bioma - Amazônico
 
Clima

O clima de nossa região é o equatorial quente e úmido, por influencia da região amazônica, temos apenas dois períodos Chuvoso e Seco. O chuvoso que se estende de Dezembro a Maio e o período seco que ocorre entre Junho e Novembro.

Temperatura: Média anual é de 26º C e 27º C

Meses mais Chuvosos - Março e Abril

Meses menos Chuvosos - Agosto e Setembro

Média Pluviométrica - 2200mm/ano

Umidade Relativa do Ar - Entre 79% e 82%

Relevo

Caracterizado pelo relevo dissecado da região do Pindaré, com predomínio de planícies e terras com altitudes inferiores a 100m acima do nivel do mar, predomínio de maior parte de planície fluvial ao longo do rio Turiaçu. Classificado geomorfologicamente como superfícies Maranhense com Testemunhos.
As unidades geoambientais com relevo dissecado configuram a zona de transição entre a planície e o planalto maranhense. Ocorrem de leste a oeste do Maranhão e correspondem aos divisores de águas. No caso de Nova Olinda na área (Pindaré-Turiaçu-Maracaçumé-Gurupi).

Bacia Hidrográfica
Situado na Bacia Hidrográfica do Pindaré, onde o rio Turiaçu constitui-se como uma bacia secundária ao Pindaré.

Hidrografia
A hidrografia do nosso município tem como rio principal o Turiaçu, que nasce na serra da Tiracambu /Desordem e estende-se por mais de 300 km, cortando vários municípios, até desembocar na baia de Turiaçu, ele apresenta uma curiosidade típica dos rios do norte, o fenômeno da pororoca..
A população de nosso município recebe muitos benefícios do Turiaçu, principalmente o peixe que é encontrado com certa facilidade em suas águas, as populações ribeirinhas do Satur, Pedreira, Pelônia, rio morto e outras são as que mais se beneficiam com a pesca.
O peixe retirado do Turiaçu em grande quantidade, é levado para a Capital, que é vendido por um bom preço.
Os principais igarapés do nosso município são: São Antonio,Laranjal e Taboca,Rola e outros pequenos igarapés 






 DADOS DO IBGE - 2018 (ATUALIZAÇÃO)

 

Educação

Em 2015, os alunos dos anos inicias da rede pública da cidade tiveram nota média de 4.2 no IDEB. Para os alunos dos anos finais, essa nota foi de 3.7. Na comparação com cidades do mesmo estado, a nota dos alunos dos anos iniciais colocava esta cidade na posição 99 de 217. Considerando a nota dos alunos dos anos finais, a posição passava a 57 de 217. A taxa de escolarização (para pessoas de 6 a 14 anos) foi de 98.1 em 2010. Isso posicionava o município na posição 28 de 217 dentre as cidades do estado e na posição 1909 de 5570 dentre as cidades do Brasil. 
 
 
 

Trabalho e Rendimento

Em 2016, o salário médio mensal era de 1.7 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 1.8%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 94 de 217 e 207 de 217, respectivamente. Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 3453 de 5570 e 5554 de 5570, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 51% da população nessas condições, o que o colocava na posição 169 de 217 dentre as cidades do estado e na posição 1200 de 5570 dentre as cidades do Brasil. 
 

Saúde

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 6.83 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 7.1 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 180 de 217 e 112 de 217, respectivamente. Quando comparado a cidades do Brasil todo, essas posições são de 3865 de 5570 e 441 de 5570, respectivamente. 
 
  

Território e Ambiente

Apresenta 2.2% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 85.8% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 9.9% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios do estado, fica na posição 185 de 217, 44 de 217 e 19 de 217, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do Brasil, sua posição é 5178 de 5570, 1913 de 5570 e 2805 de 5570, respectivamente.

Mais em Cultura


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!